notícias

Radar de Notícias

18/12/2018 14:14

Gasto anual do país com servidor público ativo chega a R$ 725 bilhões, aponta Ipea

Despesa feita pelos governos em 2017 correspondeu a 10,5% do PIB, segundo estudo. Entre 1995 e 2017, número de funcionários aumentou 60%, de 7,5 milhões para 12 milhões. Estudo divulgado nesta terça-feira (18) pelo Ipea mostra que o número de servidores públicos ativos, dentre civis e militares, aumentou cerca de 60% em duas décadas e que o gasto anual dos governos com o funcionalismo já ultrapassa 10% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. Apenas em 2017, a sociedade brasileira dispendeu R$ 725 bilhões com servidores ativos, segundo o Ipea. A despesa com o funcionalismo passou de 9,6% do PIB, em 2006, para 10,5% do PIB, em 2017. De 1995 a 2016, o total de funcionários ativos aumentou de aproximadamente 7,5 milhões para 12 milhões. Segundo o Ipea, a expansão concentrou-se nos municípios. O total de vínculos civis e militares ativos no setor público federal aumentou 25% em duas décadas, e passou de pouco mais de 950 mil pessoas, em 1995, para 1,2 milhão, em 2016. No setor público estadual, a alta foi de 28%: de 2,9 milhões, em 1995, para 3,7 milhões, em 2016. Já nos municípios, o crescimento foi de 175%, e o total de vínculos saltou de 2,4 milhões para 6,5 milhões. Colaborou para esta expansão também o aumento do número de cidades do país. O Ipea lembra que, de 1985 a 2003, foram criados 1.456 novos municípios. O estudo destaca, entreatnto, que o percentual de vínculos no setor público em relação ao total trabalhadores ocupados formalmente no país caiu de 22,3%, em 1995, para 17,4%, em 2016. Os dados são do Atlas do Estado Brasileiro – plataforma lançada nesta terça pelo Ipea com dados sobre o serviço público brasileiro. Comparativo de salários Veja outros destaques do estudo do Ipea: a remuneração médio do Judiciário federal é o dobro do salário do executivo federal: R$ 16 mil contra R$ 8 mil, respectivamente, em 2017; no Legislativo federal, o salário médio em 2017 foi equivalentes 90% da remuneração do Judiciário: em torno de R$ 14,3 mil; os municípios registraram a menor remuneração média: R$ 3 mil em 2017; no funcionalismo estadual, o salário médio do executivo (R$ 5,1 mil) corresponde a 40% das remunerações do Judiciário (R$12 mil) e 51% da remuneração do Legislativo (R$ 8,4 mil); mulheres ganham menos também no funcionalismo, embora essa diferença varie entre níveis e poderes. No Executivo civil federal, homens ganham 14% a mais que as mulheres (média de 2007 a 2016).

parceiros:
® Todos os direitos reservados.